Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

domingo, 31 de julho de 2011

Lucas 7:25

“Ou, o que foram ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os
que vestem roupas esplêndidas e se entregam ao luxo estão nos
palácios.”

Reflexão:

Deserto ou palácio? Segurança ou perigo? O que é que nos atrai?
Hoje João Batista é um homem de Deus elogiado e exaltado pelos
pregadores modernos. Nos seus dias, porém, João foi um homem
esquisito que vivia às margens da sociedade. Ele foi desprezado por
muitas pessoas e despertava pouco mais que curiosidade na maioria.
Sua apresentação, bem como sua mensagem ofendiam. Hoje muitos
Cristãos desenvolveram um gosto por aquilo que é fino e bem
produzido. A mensagem eloqüente e o louvor majestoso podem edificar
e atrair um público cada vez maior. No entanto, podemos estar
esquecendo que a mensagem do Evangelho, desde o início,
freqüentemente incomodou e ofendeu. Se João entrasse no culto da
igreja que você freqüenta hoje, ele se sentiria "em casa"? Ele
diria "AMÉM!" na hora da pregação? E para a sociedade, teria algo
que João falaria que nós deixamos de falar para não incomodar
certas pessoas em nosso meio?

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Lucas 7:26

“Afinal, o que foram ver? Um profeta? Sim, eu lhes digo, e mais
que profeta.”
 
Reflexão:

O que fez de João "mais que profeta"? João foi, ao mesmo tempo,
o objeto de profecia (Malaquias 3:1) e aquele que anunciou o
cumprimento da maior de todas as profecias - a vinda do Messias (Lc
3:9,16-17). A aparência do Batista, o local e as condições de
ministrar eram precárias. Mas para João o mais importante era a
mensagem - o Evangelho! Alguns ouviram e creram. Se nós hoje
pregamos o Evangelho, podem ser poucos, mas sempre haverão alguns
que irão ouvir e responder. Como disse outro profeta "assim também
ocorre com a palavra que sai da minha boca: ela não voltará para
mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual
a enviei." (Isaías 55:11) Não cabe a nós decidir quem irá
responder. Cabe a nós anunciar. Deus fará o resto.

hermeneutica Jesus disse

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Lucas 7:2

“Eu lhes digo que entre os que nasceram de mulher não há ninguém
maior do que João; todavia, o menor no Reino de Deus é maior do que
ele”.

REFLEXÃO:
Jesus não quis desprezar o ministério de João. Ele acabou de
elogiar o Batista como o maior entre os profetas. Mas, João veio de
uma geração e um época que estava passando. A era da nova aliança
que estava sendo iniciada seria de maiores obras ainda. O "menor no
Reino de Deus" seria o mais humilde ou simples que viesse a seguir
Jesus na Nova Aliança. Neste sentido o menor no Reino de Deus é
maior que qualquer um de épocas anteriores. Tudo nos dias em que
nós vivemos é superior às grandes obras que Deus realizou no
passado. Nós somos privilegiados por vivermos numa das mais
importantes épocas da história. Vamos aproveitar e anunciar este
grande privilégio que Deus concedeu aos homens e mulheres do nosso
dia! E vamos viver de forma digna de pessoas que receberam tão
grande bênção de Deus.


hermeneutica Jesus disse

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Lucas 7:11-13

Logo depois, Jesus foi a uma cidade chamada Naim, e com ele iam
os seus discípulos e uma grande multidão. Ao se aproximar da porta
da cidade, estava saindo o enterro do filho único de uma viúva; e
uma grande multidão da cidade estava com ela. Ao vê-la, o Senhor se
compadeceu dela e disse: “Não chore”.
REFLEXÃO:
Duas grandes multidões se encontram. Uma segue um corpo morto.
Outra segue o Senhor da vida. Até hoje a humanidade se divide
nestes dois. Infelizmente, ainda hoje o maior grupo não segue o
caminho da vida, mas, rumo ao cemitério. Quando Jesus diz para a
mãe não chorar, não é que ele despreza a sua dor. Marido morto,
filho único sendo carregado para o enterro. A dor dela era demais
para agüentar. Será que Jesus pensou em sua própria mãe, que em
breve estaria passando por isso? Jesus compreende nossas dores. Ele
sente nossas perdas. E ele nos conforta com o anúncio de que a hora
de chorar terá fim.

domingo, 24 de julho de 2011

Lucas 7:18-22

Os discípulos de João contaram-lhe todas essas coisas. Chamando
dois deles, enviou-os ao Senhor para perguntarem: “És tu aquele que
haveria de vir ou devemos esperar algum outro?” Dirigindo-se a
Jesus, aqueles homens disseram: “João Batista nos enviou para te
perguntarmos: ‘És tu aquele que haveria de vir ou devemos esperar
algum outro?’ ” Naquele momento Jesus curou muitos que tinham
males, doenças graves e espíritos malignos, e concedeu visão a
muitos que eram cegos. Então ele respondeu aos mensageiros: “Voltem
e anunciem a João o que vocês viram e ouviram: os cegos vêem, os
aleijados andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os
mortos são ressuscitados e as boas novas são pregadas aos pobres…”
-- 
REFLEXÃO:
João anunciou Jesus e ainda o apontou como o Messias. Depois,
ele teve sua hora de duvidar. Aprisionado pelo perverso Herodes,
sua fé ficou abalada. Jesus respeita dúvidas genuínas e sinceras.
Ele não ficou decepcionado com João, mas, enviou de imediato sua
resposta. Se você tiver dúvidas, fale para Deus. Diga a ele o que
você não entende ou porque ainda não consegue crer. Mas, abra
também seus olhos para ver o que Ele está fazendo ao seu redor.
Ouça as pessoas que conhecem Jesus e veja o que ele está fazendo em
suas vidas. Sua resposta virá e você descobrirá que ele é mesmo o
Filho de Deus. Continue buscando. Sua resposta virá.


hermeneutica Jesus disse

sábado, 23 de julho de 2011

Lucas 7:23 “…e feliz é aquele que não se escandaliza por minha causa”.

REFLEXÃO:
Jesus não perguntou a João o que ele queria ver, nem o que ele
pessoalmente precisava. Jesus falou das marcas do seu ministério e
esperou que João confiasse nelas. Às vezes as provas de que Jesus é
o Messias estão bem diante de nós. Mas, porque não são as provas
que nós queremos, ou porque Deus não atende aos nossos anseios e
pedidos, nós deixamos de crer nEle. Há algum sinal que você está
esperando para poder depositar toda sua fé em Jesus? Pare para
pensar: se Jesus fizesse aquilo que você mais deseja, isso seria
prova de que ele é filho de Deus? Será que não há coisas no seu
passado que você pediu a Deus, que hoje dá graças a Ele que não
recebeu? Às vezes a melhor prova da soberania de Deus são os
pedidos negados para nosso próprio bem. Só um Deus onisciente pode
fazer isso. Confie em Jesus e olhe para tudo que ele já fez por
você.

hermeneutica Jesus disse

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Lucas 7:24

VERSÍCULO:
Depois que os mensageiros de João foram embora, Jesus começou a
falar à multidão a respeito de João: “O que vocês foram ver no
deserto? Um caniço agitado pelo vento?"
-- Lucas 7:24

PENSAMENTO:
O caniço a qual Jesus se referiu era uma planta que crescia às
margens do rio Jordão. Longa e fina, ela se curvava a qualquer
vento que soprava. Se alguém fosse ouvir João pensando que ele era
assim, voltava decepcionado. A mensagem do Batista ofendeu muitas
pessoas e ele não se dobrou aos incomodados, inclusive o tetrarca
Herodes. Tomás Merton ponderou “Não há nada de confortável na
Bíblia - até que nós consigamos fazê-la confortável para nós
mesmos. Daí, então, talvez estejamos confortáveis demais com ela."
A mensagem que estamos buscando na Bíblia ainda nos incomoda? Ou
será que a temos domesticado? Será que temos ficado confortáveis
demais com ela?

terça-feira, 19 de julho de 2011

Lucas 7:14-17

Depois, aproximou-se e tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Jesus disse: “Jovem, eu lhe digo, levante-se!” O Jovem sentou-se e começou a conversar, e Jesus o entregou à sua mãe. Todos ficaram cheios de temor e louvavam a Deus. “Um grande profeta se levantou entre nós”, diziam eles. “Deus interveio em favor do seu povo.” Essas notícias sobre Jesus espalharam-se por toda a Judéia e regiões circunvizinhas.




Pensamento:

Primeiro, as palavras de Jesus penetram a terrível dor de uma viúva que acaba de perder seu único filho. Depois elas passam pela escuridão do além e chamam de volta aquele que ela havia perdido para sempre. Compaixão. Poder. Os homens que têm um, raramente possuem o outro. Jesus reúne os dois como ninguém antes ou depois. Quando Jesus ressuscitou o filho da viúva, ele mostrou que a morte não tem a última palavra. A última palavra é de Jesus. É a palavra mais poderosa que existe, mas, é uma palavra sempre temperada com compaixão. Como Max Lucado observou, Jesus "não ressuscitou os mortos por causa dos mortos. Ele ressuscitou os mortos por causa dos vivos". Um dia, toda a dor e sofrimento, todas as perdas que nos rondam se renderão à palavra de Jesus. Quando Jesus fala, até a morte tem que recuar. Graças a Deus pela esperança viva e verdadeira que temos em Jesus!

sábado, 16 de julho de 2011

SEMPRE ESTAREI AO SEU LADO

Ver imagem em tamanho grandeNa Romênia, um homem sempre dizia ao seu filho:
- Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado.
Certo dia, após um terremoto de intensidade muito grande quase acabar com a cidade, este homem correu para a escola do seu filho e só encontrou um montão de ruínas.
Imediatamente, ele e outros pais começaram a cavar. Depois vieram os bombeiros e mais pessoas para ajudar. As horas passavam rapidamente e com elas, a esperança de encontrar alguém com vida.
Um a um, cansados e desesperados, os pais foram deixando o trabalho de buscas para os bombeiros, mas, esse homem, de forma obstinada, continuava. Pediram-lhe que descansasse um pouco, mas, ele não parava.
A sua promessa ao seu filho lhe renovava as forças: "- Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado".
Ao afastarem uma enorme pedra, com a ajuda de um guindaste, ele chamou mais uma vez pelo filho. E uma doce voz infantil lhe respondeu:
- Pai... estou aqui!
- Você está bem, meu amor?
- Sim, papai, mas, estamos com sede e fome.
- Tem mais alguém com você?
- Sim, todos os alunos da minha classe estão aqui.
Eles haviam ficado presos em um vão entre dois pilares de concreto.
Quando a televisão veio entrevistar o menino e perguntou se ele havia ficado com medo, ele emocionou a todos:
- Não, eu falei para os meus amgos: "Não precisam ter medo, meu pai irá nos achar. Ele prometeu que sempre irá estar ao meu lado. E meu pai nunca quebra uma promessa".

Eis que eu estou convosco todos os dias,

até a consumação dos séculos.

Mateus 28.20






Autor desconhecido.

Extraído do livro: Textos Selecionados, elaborado pelo

Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH

sexta-feira, 15 de julho de 2011

CARRINHO DE MÃO

Conta-se que um homem esticou um cabo de aço sobre as Cataratas do Niágara, que ficam na divisa entre o Canadá e os Estados Unidos.
Em seguida, atravessou andando sobre o cabo de aço. Foi e voltou.
A multidão, extasiada, aplaudiu.
Aproximando-se de uma senhora que estava no meio do povo, aquele homem perguntou:
- A senhora acredita que eu consigo atravessar novamente?
- É claro! - respondeu a mulher.
- A senhora acredita que eu consigo atravessar levando um carrinho de mão?
- Sim, eu acredito.
- A senhora acredita que eu consigo atravessar levando um carrinho de mão com uma pessoa dentro?
- Tenho certeza que sim!
- Então, disse o homem, a senhora poderia, por favor, ajudar-me neste número, entrando no carrinho?
- De jeito nenhum!
Ela acreditava, mas não confiava.

A fé sem obras é morta.

Tiago 2.26





Autor: Desconhecido

quinta-feira, 14 de julho de 2011

vencendo as circunstâncias, porque Jesus é o nosso foco

Ver imagem em tamanho grandePaul Wylie estava a patinar nas Olimpíadas de Inverno em 1988 em Calgary. Ele estava nervoso quando iniciou o seu programa perante 20.000 pessoas e uma audiência televisiva de milhões. Então, no seu primeiro salto, algo de errado aconteceu.
Ele escreveu: "Num segundo a minha mão toca no gelo; a lâmina não se segura. Começo a escorregar e agora compreendo: estou a cair. Tudo o que eu ouço ao me estatelar no gelo é o suspiro empático do que parece um milhão de vozes."
Wylie tinha que decidir em menos do que um segundo: Ele podia focar no erro e desistir, ou ele podia continuar a patinar e fazer o seu melhor.
Naquele instante esta passagem veio à sua mente: "Ainda que caia, não ficará prostrado" (Salmo 37:24).
Ele continuou o seu número e decidiu patinar "de todo o coração, como ao Senhor" (Colossenses 3:23). No fim do seu programa a multidão irrompeu num aplauso entusiástico pela sua coragem e determinação.
Como seguidores de Jesus, podemos ser atirados ao chão por um ataque mais forte. Pode morrer uma pessoa querida, ou podemos perder o emprego, ou podemos ser esquecidos para uma promoção. Podemos ser desanimados por uma queda no pecado. Uma coisa é cair e outra, completamente diferente, é desistir. Se nos levantamos de novo, reafirmamos a nossa fé em Cristo, e continuamos a servi-lo, não ficaremos "prostrados."
Ainda que caia, não ficará prostrado,

pois o Senhor o sustém com a sua mão.

Salmo 37.24


Fonte: Nosso Pão Diário - 16/11/1999.

Colaborador: DCE

http://www.nossopaodiario.net/

quarta-feira, 13 de julho de 2011

NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO!

Um Bom dia começa dizendo... EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO!

A mãe parou ao lado do leito de seu filhinho de 6 anos, que estava em estado terminal de leucemia. Embora o coração dela estive pesado de tristeza e angústia, ela era muito determinada.
Como qualquer outra mãe, ela gostaria que ele crescesse e realizasse seus sonhos. Agora, isso não seria mais possível, por causa da doença. Junto dele tomou-lhe a mão e perguntou:
- Filho, você alguma vez já pensou o que gostaria de ser quando crescesse?
- Mamãe, eu sempre quis ser um bombeiro!
A mãe sorriu e disse: - Vamos ver o que podemos fazer.
Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao Corpo de Bombeiros local e contou ao Chefe dos bombeiros a situação de seu filho e perguntou se seria possível o garoto dar uma volta no carro dos bombeiros, em torno do quarteirão.
O Chefe dos bombeiros, comovido, disse:
- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO !
Se você estiver com o seu filho pronto às sete horas da manhã, daqui a uma semana, nós o faremos um bombeiro honorário, por todo o dia. Ele poderá ir para o quartel, comer conosco e sair para atender às chamadas de incêndio.
E se você nos der as medidas dele, nós conseguiremos um uniforme completo: chapéu com o emblema de nosso batalhão, casaco amarelo igual ao que vestimos e botas também.
Uma semana depois, o bombeiro-chefe pegou o garoto, vestiu-o no uniforme de bombeiro e o escoltou do leito do hospital até o caminhão de bombeiros.
O menino ficou sentado na parte de trás do caminhão, e foi até o quartel central. Parecia-lhe estar no céu... Ocorreram três chamados naquele dia na cidade e o garoto acompanhou todos os três. Em cada chamada, ele foi em veículos diferentes: no tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial do chefe dos bombeiros.
Todo o amor e atenção que foram dispensados ao menino acabaram comovendo-o tão profundamente, que ele viveu três meses a mais que o previsto. Uma noite, todas as suas funções vitais começaram a cair dramaticamente e a mãe decidiu chamar ao hospital, toda a família.
Então, ela lembrou a emoção que o garoto tinha passado como um bombeiro, e pediu à enfermeira que ligasse para chefe da corporação, e perguntou se seria possível enviar um bombeiro para o hospital, naquele momento trágico, para ficar com o menino. O chefe dos bombeiros respondeu:
- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Nós estaremos aí em cinco minutos. Mas faça-me um favor: Quando você ouvir as sirenes e ver as luzes de nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de um incêndio. Que é apenas o corpo de bombeiros vindo visitar mais uma vez, um de seus mais distintos integrantes. E também poderia abrir a janela do quarto dele? Obrigado!
Cinco minutos depois, uma van e um caminhão com escada chegaram no hospital. Estenderam a escada até o andar onde garoto estava, e 16 bombeiros subiram. Com a permissão da mãe, eles o abraçaram, seguraram, e disseram que o amavam. Com voz fraquinha, o menino olhou para o chefe e perguntou:
- Chefe , eu sou mesmo um bombeiro?
- Sim, você é um dos melhores - disse ele.
Com estas palavras, o menino sorriu e fechou seus olhos para sempre.
E você, diante do pedido de seus pais, irmãos, filhos, parentes e amigos, o que faria?
Diga: EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO !

"E não nos cansemos de fazer o bem" - Gálatas 6.9.





Autor desconhecido

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Use toda sua força

um menino tentava em vão levantar uma sacola pesada demais para ele. Seu pai, ali ao seu lado, esticava o braço e abrindo a mão, dizia-lhe:

- Use toda a sua força que você consegue, meu filho.
Ele tentou mais uma ou duas vezes, sem sucesso.
E o pai falava as mesmas palavras e repetia o mesmo gesto.
- Eu não consigo, pai - desabafou o menino.
- Olhe para mim, filho, disse o homem e, mexendo os dedos e olhando para a sua mão, repetiu vagarosamente, use... toda... a... sua... força!
Só então o menino entendeu que o pai estava esticando a mão para pegar numa das alças da sacola. Ele não estava só. Seu pai estava ali ao seu lado para lhe dar uma força.


O Senhor é a minha luz e a minha salvação;

a quem temerei?

O Senhor é a força da minha vida;

de quem me recearei?.

Salmo 27.1







Colaborador: Pr. João Evangelista