Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

sexta-feira, 30 de março de 2012

não tenha medo...


Apocalipse 1:17

Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: "Não tenha medo. Eu sou o Primeiro e o Último."

Reflexão:

Neste ano bissexto lembramos estas palavras de Jesus do livro de Apocalipse. Ele é o Primeiro e o Último porque ele estava com Deus desde o princípio e foi pela palavra dele que o mundo foi criado(João 1:1-3). Nada que existe veio a ser criado exceto pela palavra dele. Jesus é o último porque a última palavra será dele. O destino de cada ser humano que existiu desde Adão até aquele dia será decidido por ele. Mas, a palavra dele para seu servo é "Não tenha medo..." Se você depositou sua esperança em Jesus, então seu presente e futuro eterno estão garantidos. Desde antes que você nasceu até a eternidade, Jesus vai determinar as coisas e ele é fiel aos que crêem e confiam nele.

terça-feira, 27 de março de 2012

QUEM ENTRARÁ NO REINO DOS CÉUS ?


 

Mateus 7:21


"Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor', entrará no Reino
dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está
nos céus."



Reflexão:


É fácil levantar a mão e declarar "estou arrependido". É outra
coisa se levantar da cama no dia seguinte e viver as próximas 24
horas de forma totalmente diferente que as últimas 24. É fácil "se
converter". É outra coisa permanecer. Nossa conversão é um momento.
Nossa transformação em imitadores fiéis a Jesus é um processo. Leva
tempo. Mas, tem que haver mudança. O que se diz tem que se traduzir
no que se faz. Aquele que é um discípulo da boca para fora não é um
discípulo de Jesus. Pode ser um bom ator, mas não é um bom
discípulo. Aqueles que proclamam Jesus como Senhor, mas não vivem
sob o Seu senhorio não têm lugar no Reino dos céus. Não é o que
professamos, mas o que praticamos que determinará onde passaremos a
eternidade

quinta-feira, 22 de março de 2012

BONS FRUTOS...


 

Mateus 7:17-20

"Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore
ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a
árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons
frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês
os reconhecerão!"
                                                                                                      

Reflexão:

Pela Segunda vez em poucos versículos (v. 16) Jesus fala na
necessidade de avaliar os frutos da vida dos nossos guias
espirituais. Líderes venerados e pastores com doutorado não estão
acima do critério de ter que viver vidas dignas do Evangelho. Pode
levar tempo para descobrir se uma pessoa é um bom guia ou não (1
Tim 5:24). Mas, Jesus promete que vamos saber. O discípulo não vive
para julgar (7:1-5). Porém, ele precisa usar seu juízo para não ser
desviado, ele e outros, da vida eterna. Os líderes espirituais têm
a responsabilidade de guiar bem o rebanho. No entanto, esta
passagem nos lembra que os membros também têm a responsabilidade de
observar e avaliar seus líderes e de não aceitar aqueles cujas
vidas não se conformem com o padrão que o Senhor nos deu. Um
provérbio Italiano diz que, depois do jogo de xadrez, o rei e o
peão são guardados na mesma caixa. Um dia todos nós, membros e
líderes, iremos para o julgamento (2 Cor 5:9-10). Parte do que
será julgado será se demos ouvidos aos alertas como este que o
Senhor nos deu. Peça a Deus para Ele lhe dar discernimento e
sabedoria em relação aos "guias" da sua vida. 

hermeneutica

sexta-feira, 16 de março de 2012

falsos profetas



 
"Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de
peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os
reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um
espinheiro ou figos de ervas daninhas?"
                                                                                        
                                                     Mateus 7:15-16


Reflexão:

Jesus acabou de alertar os discípulos da dificuldade de entrar
pela porta estreita e seguir o caminho apertado. Mesmo quando o
discípulo encontrar a porta estreita e passar por ela, ele ainda
terá dificuldade pela frente. O discípulo prudente busca ajuda,
conselhos e orientações de outros no caminho. Mas, nem todos que
parecem ser "ovelhas" podem nos ajudar. Falsos profetas andam no
meio do rebanho. Isso não é novidade, mas, é dos tempos primordiais
do Cristianismo (Mt 24:24; 2 Pedro 2:1; 1 João 4:1-3). Como podemos
saber quem é realmente do Senhor? Não será por palavras eloquentes
ou por obras impressionantes. Será pelo seu caráter e sua
disposição nas coisas pequenas da vida. Da mesma forma que o fruto
de qualquer planta leva tempo para amadurecer, o caráter de uma
pessoa eventualmente se revela. Pode ser uma palavra ou uma
atitude. Pode ser uma falta de interesse, ou indisposição para
servir. Os falsos profetas estão sempre prontos a serem ouvidos,
mas nem sempre dispostos a ouvirem e servirem. Que Deus nos
oriente.

terça-feira, 13 de março de 2012

façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam





"Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles
lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas."                                                                                                          Mateus 7:12


Reflexão:

Ao invés de dar centenas de mandamentos e proibições como foi
dado a Israel pela lei de Moisés, Jesus deixa um princípio simples
que é a soma de toda a vontade de Deus. É um princípio simples, mas
que cobre tudo. "O amor é a lei da vida sob o reino de Deus", como
disse Joaquim Jeremias. Embora os teólogos tenham seu lugar, e
Jesus deu à igreja dEle escribas, pastores e mestres, esta "nova
lei" significa que todo discípulo já sabe o que precisa para
resolver a maioria das questões que surgem no Reino. Basta o
discípulo se perguntar: esta atitude, esta palavra, esta reação é o
que eu queria que fosse feito comigo? Em toda sua profundidade, a
Escritura aponta para uma coisa só - o verdadeiro amor para com
Deus e o próximo. Não é uma doutrina complexa demais para entender.
É simplesmente amando o próximo como nós queremos ser amados. Tão
simples de entender - e tão difícil de fazer. Mas, esta é a vontade
de Deus para nós.

quinta-feira, 8 de março de 2012

trave nos olhos...




O pastor encontrou-se com um membro que há muito não aparecia nas reuniões e comentou que estava sentindo sua falta. "Eu não gosto de ir à igreja", disse o homem, "e o motivo é que existem muitos hipócritas lá". "Oh, não permita que eles o mantenham afastado", falou o pastor, "há sempre lugar para mais um."
O que temos ido fazer nas reuniões que frequentamos? Qual o nosso verdadeiro propósito? Qual a nossa motivação? O que almejamos encontrar ali, durante o tempo da reunião?
O homem de nossa ilustração justificava sua ausência acusando os outros. Na realidade, a razão de seu afastamento era ele mesmo. Ele era um hipócrita e teimava em dizer que os demais o eram. Ele não havia se comprometido, não tinha prazer em louvar a Deus, não amava o Senhor.
Quando o Senhor não habita em nossos corações, só vemos defeitos nos outros, só percebemos as coisas negativas, achamos que todos estão sempre errados e os únicos certos somos nós. Quase sempre estamos mal-humorados e murmuramos por motivos fúteis.
Quando vamos ao templo, para cultuar ao Senhor, o nosso objetivo deve ser adorar a Deus. A atitude a ser notada é a nossa e não as dos outros irmãos que lá estão. Quem deve estar em santidade somos nós, quem precisa estar alegre e de bem com a vida somos nós, quem pretende ter a vida espiritual edificada somos nós mesmos. Nós devemos motivar o ambiente e não sermos motivados ou desanimados por ele. Nós somos a igreja de Cristo. Precisamos brilhar por onde passamos, precisamos semear fé e esperança naqueles que encontramos, precisamos iluminar o templo quando lá entramos.
Se encontramos fracos pelo caminho, vamos encorajá-los. Se encontramos indecisos, vamos fortalecê-los com nosso testemunho. Se encontramos perdidos que não sabem para onde vão, ajudemo-los a encontrar o Salvador.
Você tem buscado tirar o cisco de seu próprio olho ou insiste em tirar o dos outros?
Pastor Paulo Roberto Barbosa


sexta-feira, 2 de março de 2012

observem as aves do céu...

 

"Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam
em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês
muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se
preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?"

                                                                                             Mateus 6:26-27 


REFLEXÃO:


Parte do nosso problema com os cuidados desta vida é que,
diferente das aves do céu, não estamos mais satisfeitos com a
semente que o Senhor coloca para nós - queremos outra marca, outro
tipo, algo novo. A mídia declara em todas as suas formas
(televisão, rádio, revistas e outdoors) e comprova com suas
campanhas insistentes que sempre tem algo "melhor". E lá vamos nós
correndo atrás. O que Jesus declara com suas palavras nesta
passagem é a inutilidade da preocupação com essas coisas. De fato,
a preocupação não só não produz nada de bom, ela nos prejudica de
diversas maneiras. Os médicos já demonstraram que a preocupação é
uma das principais causas de enfarte, úlceras, problemas gástricos
e doenças do sistema nervoso. Não somente não ganhamos nada com a
preocupação; nós perdemos. Perdemos sono, perdemos saúde e no final
das contas perdemos dias de vida que podiam ser desfrutados em paz
e contentamento, se não estivéssemos nos preocupando com coisas que
não podemos mudar. Não acrescentamos nenhuma hora a nossa vida.
Pelo contrário, perdemos horas de vida. Confie em Jesus. Ele já deu
sua vida por você, e agora Ele quer lhe dar uma vida bem melhor não
só no porvir, mas aqui e agora a partir de hoje. Confie em Jesus.

hermeneutica