Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

crente chorão.


A você que vai ler esta postagem, achei interessante postar isso porque apesar de Morgam Freeman não ser um cristão evangélico, achei que ele foi muito feliz em seu comentário. 
E como vamos nos livrar do racismo?
Morgan Freeman responde: Parando de falar sobre isso!
Nós “crentes” reclamamos muito sobre a forma como somos tratados. Damos muita importância a toda e qualquer ofensa proferida contra nós ou contra nossa fé. Nem parecemos crer que o “mundo” não é nossa última morada. Damos a impressão de que estamos esquecidos do quanto é passageira a nossa existência terrena.
Ficamos tristes por “pequenas coisas” que não são relevantes, já que temos “Boas Novas” num mundo de pouca ou nenhuma novidade. Ainda sentimos muito, coisas que não fazem o menor sentido para um povo que diz que vai morar no céu.
Perdemos a paciência, “fervemos em pouca água”, ignorando assim, a presença do Consolador Espírito Santo.
Paremos de falar, sobre assuntos tolos. Paremos de falar sobre nós mesmos. Paremos de falar uns contra os outros. Paremos de falar dos que pensam diferente de nós.
Lembremos que somos todos, obra máxima do Criador, todos humanos, todos imperfeitos, todos alvos do amor de Cristo.
O hegemônico é sutil, se somos de Deus não é preciso alarde e nem rancor contra os que porventura nos perseguem (por vezes, são coisas da nossa cabeça). Quem precisa dizer ou explicar que é… Nunca foi!
Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que sejais concordes no falar, e que não haja dissensões entre vós; antes sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer. I Co 1:10
texto extraido do site estudos.gospelmais.com.br

terça-feira, 13 de novembro de 2012

leve Jesus para sua casa


LEVE JESUS PRA CASA

    Suponha que ao chegar hoje em casa você encontre alguém da sua família em estado de choque, à beira da morte. Imagine que não há como remover o doente, nem tempo para chamar um médico. O que você faria?
    Sei que este quadro é apavorante, mas, foi exatamente isto que aconteceu ao Apóstolo Pedro.
    Mas ele teve sorte, pois, sem saber que sua sogra estava mal, levou Jesus pra casa, após terem caminhado juntos um dia inteiro:
    "Tendo Jesus chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e ardendo em febre. Mas Jesus tomou-a pela mão, e a febre a deixou. Ela se levantou e passou a servi-lo.
    Chegada à tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou a todos os que estavam doentes; para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías:
    Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou as nossas doenças". Mt 8.14-17
    Numa época em que qualquer febre ou infecção costumava significar a morte, numa época em que não haviam exames de laboratórios, antibióticos ou bons remédios, lá estava Jesus, mesmo sem ter sido chamado para isto. E Ele, em seu amor e compaixão, salvou a vida daquela mulher.
    Alguém pode dizer: "Hoje é diferente. Hoje em dia há médicos, ambulâncias, laboratórios e remédios". É verdade, o sistema de saúde atual ainda é precário, mas, sem sombra de dúvida, a medicina hoje é muito melhor que a de antigamente, mas, por outro lado, as doenças nunca mataram ou invalidaram tantas pessoas no mundo. A raça humana nunca esteve tão doente.

    Faça como o Apóstolo Pedro:
LEVE JESUS PRA CASA!
    Talvez você ainda não saiba, mas pode haver algum doente em seu lar. E não estou referindo-me apenas às doenças físicas, mas, também às psicológicas e espirituais.
    Eu tenho certeza, de todo o meu coração, que, se você levar Jesus pra casa, Ele fará maravilhas, pois, Jesus abençoa qualquer local em que entra, e na sua casa não será diferente. 
    LEVE-O PRA CASA e tenha surpresas agradáveis. Veja o que Ele fez na casa do Apóstolo Pedro:
1. Jesus curou o doente da casa.
    Talvez haja um doente em sua casa. Alguém deprimido, dependente químico, enfermo, desanimado, infeliz, solitário, suicida em potencial...
    Salve os seus doentes: 
Leve Jesus pra casa!

2. Jesus transformou a casa de Pedro.
   A casa de Pedro ficou "mais leve", mais cheia de vida e alegria.

    Eu sei que você gosta da sua casa, assim como eu gosto da minha, pois não há lugar melhor no mundo que o cantinho da gente, não é mesmo?

    Mas, será que a sua casa não poderia ser ainda melhor? Será que a sua casa não poderia ser aquele lugar especial onde amigos, vizinhos e parentes vêm pedir oração e conselho, ou buscar conforto quando estão sofrendo?

    Responda-me com honestidade: Todos os membros de sua família gostam de ficar em casa ou algum deles "vive na rua"? Será que a sua casa não anda assim?

    Leve Jesus pra casa; Ele vai transformar o seu lar!

3. Jesus cumpriu uma profecia bíblica dentro da casa de Pedro.      No ano 550 antes de Cristo, Isaías profetizou que o Messias viria curando, salvando e libertando. Durante 550 anos o mundo sabia desta promessa, mas não pode beneficiar-se dela.

    Mas Pedro, ao levar Jesus pra casa, teve o grande privilégio de presenciar o cumprimento desta maravilhosa promessa de Deus.
    Tem gente que diz assim: "Já fui à tantas igrejas e, até hoje, meu problema não foi resolvido". Para estas pessoas eu respondo com uma pergunta: "Você já foi à casa de Deus várias vezes, mas Jesus já foi à sua casa?"
    Jesus não ficou pregado naquela cruz horrorosa: Ele está vivo e quer habitar em sua casa, quer estar lá 24 horas por dia, quer abençoar você e sua família. Se você o levar para casa, verá as promessas bíblicas se cumprindo em sua vida e na vida de seus familiares.  

    LEVE JESUS PRA CASA!

    Como?
    Em sua alma, mente e coração.
    Através de seus atos, em cada oportunidade.

    Você tem filhos? Conte as histórias da Bíblia para eles, na hora de dormir.
    Alguém está doente? Sente-se à beira da cama e ore com ele.
    Alguém não consegue dormir, está ansioso? Explique o quê Jesus pode fazer por ele.
    Demonstre o amor de Deus através do seu modo de viver. Mostre à sua família que Jesus é vida, paz e alegria. 
    Deus seja louvado!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O QUINTO EVANGELHO ?


O QUINTO EVANGELHO
  
    Deus nos deixou 4 Evangelhos:   
    1. O Evangelho Segundo Mateus
    2. O Evangelho Segundo Marcos
    3. O Evangelho Segundo Lucas
    4. O Evangelho Segundo João
    
Em todos eles Jesus Cristo é apresentado como o Senhor, o centro de tudo.   

Mas, há um novo evangelho na praça, moderno, em que o homem é o centro de tudo.

Eu o chamo de O Quinto Evangelho”. É o “Evangelho Segundo os Santos Evangélicos”. Este último é um apanhado geral dos outros quatro; são textos que recolhemos aqui e ali. Pegamos as passagens que mais gostamos, as que oferecem ou prometem alguma coisa (Um espécie de “Caixinha de Promessa”) – como João 3.16 ou 5.24 e assim por diante – e construímos nossa “teologia sistemática” em torno delas, e esquecemos todos os outros versos que apresentam as ordenanças do SENHOR Jesus Cristo.


É verdade que nos 4 Evangelhos encontramos muitas promessas para o povo de Deus, mas, também encontramos Seus mandamentos.

Quem autorizou tal liberdade? Quem disse que tínhamos permissão para apresentar apenas as promessas?
Suponhamos que estamos assistindo a um casamento, e quando chega o momento de o casal repetir os votos matrimoniais, o noivo diz: “Pastor, eu aceito esta mulher como minha cozinheira particular”, ou “como minha arrumadeira pessoal”. O quê?
   A noiva provavelmente diria: “Ei, espere um pouco! É verdade que eu vou cozinhar, vou lavar a louça, vou arrumar a casa. Mas não vou ser sua empregada – vou ser sua esposa. Você terá de amar-me, dar-me seu coração, seu lar, seus talentos – tudo!”.
    Com Jesus também é assim. Ele é nosso Salvador e Médico. Tudo isso é verdade. Mas não podemos recortar Jesus em partes e escolher apenas as partes que mais nos agradam.
   Estamos nos comportando como criancinhas que recebem uma fatia de pão com geléia. Lambem a geléia e depois devolvem o pão. A mãe passa um pouco mais de geléia, e novamente elas lambem a geléia e devolvem o pão.
    O Senhor Jesus é o Pão da Vida, e talvez o céu possa ser comparado com o doce. Mas temos que comer o pão e a geléia.
   Elas têm freqüentado a igreja apenas por causa da geléia, atendendo a seus próprios interesses – para se curarem, se realizarem, se sentirem felizes, para escaparem do inferno, para chegar ao céu. Eles estão seguindo...

O QUINTO EVANGELHO

    Quando Pedro concluiu seu sermão no Dia do Pentecostes, ele deixou bem claro o seguinte: “Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus que vós crucificastes, Deus o fez SENHOR e Cristo". (At 2.36)
    Este era o tema da sua mensagem. Quando aquela gente compreendeu que Jesus era realmente o SENHOR,”compungiu-se-lhes o coração” (vs 37) e começaram a tremer: “Que faremos, irmãos?”  indagaram eles. A resposta foi:“Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo”.  (vs 38).
    O evangelho ensinado por Paulo acha-se resumido no Livro aos Romanos 10.9: “Se com a tua boca confessarem a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” Ele é o SENHOR. Ele não é apenas o Salvador.
    Deixe-me dar um exemplo a respeito deste Quinto Evangelho: Em Lucas 12.32, lemos o seguinte: “Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino”Este verso é altamente apreciado por todos os crentes. Mas, e o verso seguinte: “Vendei os vossos bens e daí esmolas”?
    Nunca ouvi um só sermão baseado neste verso, porque não pertence ao Quinto Evangelho. O verso 32 se encontra no Quinto Evangelho, mas o verso 33 não – e ele é uma ordenança de Jesus.
    
    Jesus ordenou que não matássemos.
    Jesus ordenou que amássemos nosso próximo.

    Jesus ordenou que vendêssemos os nossos bens e déssemos esmolas.



    Quem está autorizado a decidir quais os mandamentos de Deus que são obrigatórios e quais são optativos? O Quinto Evangelho introduziu uma estranha inovação: mandamento optativo. Você faz se quiser, mas se não quiser, está tudo certo também. É como se o Departamento de Trânsito lançasse um novo código de trânsito, mas escrevesse na capa: "Estas novas leis de trânsito são optativas; você cumpre se quiser". Estranho, não?

    Mas não é assim o genuíno Evangelho do Reino. No verdadeiro Evangelho Jesus Cristo é o Senhor, o comandante, o "manda-chuva", aquele que determina, que não pede - manda.
    Ou você obedece, ou é rebelde.


    Ele disse: "Se alguém me ama, guardará as minhas palavras". João 14.23a

   E disse também: "Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a própria palavra que tenho proferido, essa o julgará no último dia". João 12.48

    Você ama Jesus?

   Qual evangelho você segue?

texto de Juan Carlos Ortiz

SEM LENHA O FOGO SE APAGA


SEM LENHA O FOGO SE APAGA

"Sem lenha o fogo se apaga;
e não havendo difamador, cessa a contenda".
Provérbios 26.20.

Este verso bíblico descreve uma grande verdade: se as pessoas pararem de "por lenha na fogueira", a contenda acaba.
Este princípio, o "Princípio da Fogueira", aplica-se também à vida espiritual.Quando uma pessoa tem uma experiência real com Jesus Cristo, algo como que um fogo de Deus invade o seu coração. Ela se sente revivida, renovada, animada, inspirada, pronta para qualquer desafio. É capaz de vencer antigas barreiras, vícios, problemas.
No entanto, depois de algum tempo, podemos perceber que este fogo se apaga em alguns crentes. O quê houve? Faltou alimentar o fogo de Deus.
O cristão, então, torna-se morno, indiferente, infeliz.
Qual seria o combustível da vida cristã, capaz de manter a chama acesa? O que mantém o fogo de Deus no coração do cristão são certas práticas diárias. Simples, porém, poderosas. Vamos chamá-las de GRAVETOS.
1. O Graveto da Oração
    Orai sem cessar, dizem as Escrituras.
    Mateus 26.41; I Tessalonicenses 5.17; Tiago 5.16.
2. O Graveto da Leitura Bíblica    Examinai as Escrituras, disse Jesus.
    João 5.39; Mateus 22.29; Efésios 6.17.
3. O Graveto da Convivência Cristã
    Não abandonei a vossa congregação, disse o apóstolo.
    Hebreus 10.25; João 13.34-35; Romanos 12.9-17.
4. O Graveto do Testemunho Pessoal
    E sereis minhas testemunhas, disse Jesus.
    Atos 1.8; Mateus 28.19-20; Marcos 16.15-16.    
O cristão bem informado vê a Oração, a Leitura Bíblica, a Convivência Cristã e o Testemunho Pessoal como privilégios, e não como deveres de casa.
Ele sabe que sua oração é ouvida por Deus porque Jesus Cristo morreu numa cruz em seu lugar; que muitos dedicaram suas vidas para que as Escrituras chegassem às suas mãos; que a Convivência Cristã permite-lhe realizar para Deus obras que jamais conseguiria sozinho e que o seu Testemunho Pessoal, além de salvar vidas, contribui para a sua própria edificação e fortalecimento da Igreja.
Irmão, mantenha a chama acesa.
Lembre-se: Sem lenha, o fogo se apaga.

site de pastor