Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

quarta-feira, 22 de maio de 2013

HONESTIDADE


“Um príncipe, pretendendo se casar, resolveu fazer um
concurso entre as moças do reino a fim de achar aquela que seria
digna de se tornar sua esposa. Uma serva do palácio, quando soube
disso, contou à sua jovem filha, pois sabia que ela nutria um sentimento
especial pelo príncipe. A moça se dispôs a participar da competição, mesmo
sabendo que dificilmente seria a escolhida, mas assim ficaria alguns momentos
perto do príncipe. À noite, lá estava a simples jovem, e com ela as mais belas
moças, vestidas das mais belas roupas e com as mais variadas intenções.
Então, o príncipe anunciou o desafio: - ‘Darei a cada uma de vocês uma
semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será
escolhida minha esposa’. A doce jovem foi para casa cheia de esperança e
cuidou da semente com todo amor e carinho. Mas apesar de usar todos os
métodos de jardinagem que conhecia, passados os seis meses, nada havia
brotado. Na hora marcada para a apresentação, a moça compareceu com seu
vaso vazio, enquanto cada uma das demais pretendentes tinha uma flor mais
bela do que a outra. Finalmente, chegou o momento esperado e o príncipe
avaliou as pretendentes e suas flores com muito cuidado e atenção. Após passar
por todas, uma a uma, ele anunciou o resultado e indicou a única jovem que
estava sem flor como sua futura esposa. Os presentes tiveram as mais
inesperadas reações. Ninguém compreendeu por que ele havia escolhido
justamente aquela que nada havia cultivado. Então, calmamente o príncipe
esclareceu: - ‘Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se
tornar uma rainha: a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei
às moças no início da competição eram estéreis’.”


“E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não
houvermos desfalecido.” (Gálatas 6:9


A Bíblia diz que vale a pena ser honesto! Ainda que isto nos traga algum
prejuízo, nenhuma perda se compara ao bem estar de se colocar a cabeça no
travesseiro e dormir em paz e nada substitui a sensação de se estar vivendo
para agradar ao Eterno. Além do que, Ele certamente está atento a tudo que se
faz debaixo do sol, e recompensará a cada um segundo as suas obras.

Pr Gérson iec água da vida

segunda-feira, 13 de maio de 2013

cuidado com a cobiça.


Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Não vos enganeis, meus amados irmãos. Tiago 1:14-16
Você sabe como um esquimó pega um lobo?

Primeiro, ele pega a sua faca de pesca e afia a lâmina até ficar bem afiada. E seguida, ele coloca sangue na lâmina e o deixa congelar na faca. Ele repete o processo várias vezes, camada após camada, até que toda a lâmina esteja coberta de sangue congelado.
Feito isto, ele leva a faca ao local onde avistou uma matilha. Ele coloca a faca no chão de tal maneira que a lâmina aponte para cima. Ele vai embora. E é isso aí.
O lobo cheira o sangue na faca e segue o cheiro com o seu faro sensível até chegar na faca. Quando ele encontra a faca, começa a lamber o sangue congelado. O sangue aumenta o apetite do animal, que começa a lamber mais rápido até a lâmina exposta. Por causa da sua fome, o lobo não percebe que a lâmina está cortando a sua língua e o sangue e o sangue que ele está lambendo é o seu próprio sangue. Ele continua bebendo o sangue da sua língua até que falta de sangue o deixa fraco e ele cai na neve até morrer.
Este é o retrato da armadilha da tentação. Como o lobo, achamos que fazer coisas erradas - como mentir, colar, usar drogas e cigarros - é legal e seguro. Mas sem percebermos, nossos desejos malignos levam a ações malignas, que conduzem ao perigo até a morte.
Não seja enganado pela tentação. A escolha errada pode ser atraente, até deliciosa - mas ela vai arruinar você no final. A melhor escolha é viver ao lado de Jesus.

Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. Filipenses 4:8   

segunda-feira, 6 de maio de 2013

CHEGUE MAIS PERTO DE JESUS


Eles ficaram assustados e com medo, pensando que estavam vendo um espírito. Ele lhes disse: “Por que vocês estão perturbados e por que se levantam dúvidas no coração de vocês? Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Toquem-me e vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como vocês estão vendo que eu tenho”. Tendo dito isso, mostrou-lhes as mãos e os pés.                                                                                                             -- Lucas 24:37-40




REFLEXÃO:
Você tem dúvidas? Os discípulos também tinham. Você tem medo? Os
discípulos também tinham. A solução? Chegue mais próximo de Jesus.
Não podemos tocar sua mão nem enxergar seus olhos. Mas ele está
perto de todos que querem conhecê-lo. Se tivermos vontade, ele se
revelará a cada um de nós de forma surpreendente. Ele se comunica e
ele responde a cada um. Mostre a ele sua vontade de conhecê-lo e
você verá.


hermenêutica adaptado por Àdamo

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Paz em meio as tribulações!


“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas aflições, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”
(II Cor 12.10)
O que é isso?
O apóstolo Paulo disse que permanecia satisfeito nas coisas que nos incomodam e afligem?
Isso não é coisa de masoquista, ou seja, de quem tem prazer em sofrer?
Paulo não disse que tinha prazer no sofrimento propriamente dito, mas que continuava se sentindo satisfeito mesmo em meio a qualquer tipo de coisa que pudesse lhe causar aflição e sofrimentos.
Ele havia aprendido de Cristo que não é pela remoção das coisas que nos afligem que se pode sentir a verdadeira satisfação, alívio e alegria.
Isso decorre de se sentir fortalecido pela graça do Senhor Jesus em meio a condições desagradáveis, especialmente daquelas que não podem ser removidas por nós, e que nem mesmo o próprio Deus está disposto a remover.
Tal como se dera com o espinho na carne do apóstolo Paulo, que o levara a orar e pedir aos Senhor, por três vezes, que o removesse, mas seu pedido fora negado com a resposta de que a graça lhe bastava, e que o poder se aperfeiçoa na fraqueza.
Poder de continuar amando com o amor de Deus, poder de ter paz em meio às aflições, poder de vencer todo tipo de tribulação mantendo o coração em paz, mesmo quando as causas das coisas que nos fazem sofrer, não são removidas.
Paulo aprendera então, assistido e fortalecido pela graça, que o verdadeiro poder consiste em permanecer na paz de Cristo e satisfeito, em toda e qualquer circunstância.
Que tal, experimentarmos então, pedir ao Senhor que nos conceda graça para suportar com bom ânimo enfermidades que não são curadas, e injúrias, perseguições e aflições que nunca cessam.
Se não aprendermos esta lição nunca poderemos manter a paz de Cristo permanentemente em todas as circunstâncias.
Porque é necessário aprender a estar em paz mesmo quando as causas de nossas aflições não são removidas e parecem que nunca terão fim, tal como o espinho na carne de Paulo.
Isto deve ser aplicado especialmente no relacionamento com as pessoas que amamos e que fazem parte do nosso círculo de amizade, que muitas vezes apresentarão fraquezas e hábitos que incomodam e que devemos aprender a suportar em paz e em amor, pela capacitação recebida da graça do Senhor.
Mas como se pode ter isto, sem ter a Cristo?
Não se pode ter a graça e a paz de Cristo, se não mantivermos comunhão com Ele, permanecendo nEle e na Sua Palavra.
Veja que Paulo estivera no terceiro céu, na presença de Deus, pouco antes da experiência do espinho na carne, que ele definiu como sendo um mensageiro de Satanás que continuamente o humilhava.
Assim, mesmo a visão do terceiro céu, não será suficiente para nos manter satisfeitos em todo o tempo, senão somente a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, porque no mundo sempre teremos aflições, que podem ser superadas somente com o poder de Deus que se aperfeiçoa na nossa fraqueza.
Deixemos então, de lado, de uma vez por todas, o comportamento de meninos que permanecem emburrados enquanto são submetidos a qualquer circunstância que os aborreça.
Deixemos de olhar para as pessoas ou coisas que nos afligem, e nos submetamos inteiramente à graça do Senhor para sermos fortalecidos e continuarmos alegres e satisfeitos, ainda que em meio às aflições.

estudos gospel mais adaptado por Àdamo