Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

recompensa no céu ou na terra?

"Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com
trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim
de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já
receberam sua plena recompensa."
                                                  Mateus 6:2



Sabemos que o Cristão não deve se preocupar com tesouros aqui. Longe de nós a cobiça e o consumismo desenfreado do mundo. Muitos discípulos conseguem se livrar dessas tentações. Mas, há outra cobiça que às vezes vem e estraga tudo. É a cobiça pelo reconhecimento. Dizemos que temos fé em Deus. Mas, na questão do reconhecimento revelamos aonde realmente está a nossa fé. Ao invés de esperar pela recompensa que Deus nos promete, queremos uma porção aqui. Queremos a atenção de nossos amigos, colegas e irmãos. Queremos um pouco de pagamento adiantado nas promessas de Deus. Se não conseguimos esperar a recompensa que Deus está guardando para nós, então tudo que teremos é isso aqui. Perderemos o que Deus está guardando para nós. Qual recompensa você acha será maior?

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

como estão teus olhos?




"Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons,
todo o seu corpo será cheio de luz. Mas se os seus olhos forem
maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que
está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!"                                                                     (Mateus 6:22-23)




Alguns são abençoados por Deus e ricos em bens porque Deus sabe que usarão seus tesouros para o serviço ao Senhor (2 Cor 9:11-13).
Outros conquistarão bens e tesouros porque estes estarão no centro
da sua atenção, do seu "olho". O olho que não está preso aos bens é
saudável e conseguirá ver onde Deus está guiando. Quando Deus
precisar, o homem saudável abrirá mão dos bens ou os compartilhará
com outros, porque saberá que vieram de Deus e precisam ir para o
destino que Ele determinar. O homem cujo olho se ocupa com os bens
estará preso ao seu tesouro e não conseguirá ver quando Deus
chamar. Seu olho é doente, pois se ocupa com coisas que perecem. Se
o olho, aquilo que é para iluminar e guiar, estiver corrompido, não
haverá outro destino final a não ser a destruição. O egoísmo,
aquele desejo que nos prende aos bens, é o nome que damos à divisão
do homem em dois. Uma parte quer servir a Deus, outra parte quer se
servir. Dividido assim o homem será destruído. Só quando
entregarmos tudo a Deus - olho, corpo e alma é que podemos ser
salvos. Que Deus nos ajude a olharmos para uma coisa só - a pessoa
de Jesus (Heb 12:2).