Google+ Followers

Igreja Evangélica Congregacional de Vila Mury

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Graça de Deus

Um dos criminosos que ali estavam dependurados lançava-lhe
insultos: “Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós!” Mas o
outro criminoso o repreendeu, dizendo: “Você não teme a Deus, nem
estando sob a mesma sentença? Nós estamos sendo punidos com
justiça, porque estamos recebendo o que os nossos atos merecem. Mas
este homem não cometeu nenhum mal”. Então ele disse: “Jesus,
lembra-te de mim quando entrares no teu Reino”. Jesus lhe
respondeu: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso”.
                                                                                         Lucas 23:39-43


Nestes quatro versículos encontramos a essência do Evangelho. A
descrença e a fé, a dureza de coração e o sincero arrependimento.
Duas escolhas: crer em Jesus Cristo ou rejeitá-lo. Dois homens e
duas reações a Jesus. No final das contas há apenas estas duas. O
pedido do malfeitor revela a suprema graça de Deus. Apesar de não
ter mais nada a oferecer ao Senhor, o pedido dele é aceito baseado
somente na sua absoluta dependência de Jesus. Jesus não desapontou
naquela hora e não irá desapontar ninguém, desde que se voltem para
ele como Senhor e Salvador. Jim McGuiggan levantou uma questão
intrigante – quem foi que Jesus escolheu para levar desta vida para
a glória? Foi seu discípulo mais fiel? Foi um apóstolo ou pregador
famoso? Um príncipe ou profeta? Nenhum destes. Foi um criminoso
confesso, um pecador assumido, um Zé ninguém cujo nome até hoje nem
sabemos. Por quê? Porque ele pediu. E nem pediu para ir. Só pediu
para ser lembrado. Só isso. E ganhou de Jesus o Paraíso. Esta é a
graça. Isso é nosso Senhor. Ele sabe de que precisamos. Ele sabe o
que realmente queremos. Você já fez o seu pedido? O que você está
esperando?


hermeneutica